Novidades


Um equipamento que simula uma “perna de pau” e que foi criado primeiramente pela NASA, para simular a gravidade zero.  Ele substituiu os andaimes em serviços internos ao adotar pernas mecânicas, que possibilitam alcançar alturas elevadas. Dentre as vantagens, estão a flexibilidade e a facilidade de carregar. “A dificuldade de montar andaimes em apartamentos para executar instalações hidráulicas e pintura levou à ideia de utilizar esse equipamento”. 

Em 3 anos, haitianos já somam 21 mil e reforçam construção civil



Desde que o Brasil ofereceu ajuda humanitária ao Haiti após o terremoto que matou mais de 220 mil pessoas em 2010, 21.400 haitianos já escolheram o País como segunda pátria, de acordo com dados do Ministério da Justiça. O recorde ocorreu em 2013, quando recebemos quase 14 mil novos imigrantes. A maioria, homens e jovens que mudaram para reconstruir suas histórias de vida. A mão de obra haitiana foi absorvida no mercado de trabalho pela construção civil e por empresas do ramo de frigoríficos. São emitidos diariamente cerca de 40 novos vistos humanitários.

Todas as etapas de um obra

1º PASSO: Possuir um terreno para a construção
Veja se você tem os documentos que comprova que o terreno lhe pertence, de preferencia registrado em cartório. Esses documentos são a escritura ou o compromisso de compra e venda assinado e autenticado pelo vendedor. Se você não tiver esses documentos, procure se informar como e onde obtê-los.

2º PASSO: a Planta da Casa
Risque em num papel como você imagina a sua futura casa. Assim, você pode decidir quais informações você passara para o arquiteto responsável pela elaboração do projeto, o tamanho, a altura, o afastamento, se vai ter jardim, quantos cômodos vai construir e o tamanho deles. Você pode começar pelas partes mais necessárias, como quarto, cozinha e banheiro e aumentar o número de quartos quando a família crescer.

1ª FASE DA CONSTRUÇÂO
A elaboração de um projeto arquitetônico deve obedecer algumas etapas para que funcione bem. Este artigo procura esclarecer o cliente final a respeito das etapas do processo a fim de que este saiba o que está contratando e como proceder em cada etapa.

Um projeto arquitetônico e sua conseqüente execução podem ser divididos em etapas. É claro que diferentes projetos podem exigir diferentes etapas, mas na maioria dos casos pode-se classificá-los conforme discriminado abaixo. Se você pretende contratar um profissional para a elaboração de seu projeto arquitetônico, atenha-se para a seguinte lista:

O projeto arquitetônico, por sua vez, pode ser dividido em cinco etapas distintas

1). - CONTATO: É onde se da o inicio da primeira etapa de um projeto, o contato entre o arquiteto e o cliente, onde serão analisadas todas as necessidades, trocando idéias e informações o arquiteto descobre o que realmente o cliente quer em seu projeto. É a parte mais crítica de todas. Se mal executada pode comprometer todo o projeto arquitetônico.

2). - ESTUDO PRELIMINAR: São executados os primeiros estudos e desenvolvidos os primeiros desenhos que serão mostrados ao cliente. É uma etapa de muito diálogo. É aqui que o cliente “vê” a materialização de seu projeto pela primeira vez. Também é nesta etapa que são feitas possíveis modificações e “afinações” do projeto. É uma etapa que pode tomar tempo. É recomendável que todos os ajustes sejam discutidos e feitos aqui, já que possíveis alterações em etapas subseqüentes poderão acarretar em mudanças no custo final do projeto e da obra.

3). - ANTEPROJETO: Após a aprovação do estudo preliminar é realizado o anteprojeto. Trata-se da inclusão de todas as alterações discutidas na etapa anterior e finalização do projeto para aprovação pelo cliente. É aqui que o cliente faz a aprovação final de seu projeto.

4). - PROJETOS NORMATIVOS: Após a aprovação do anteprojeto, parte para a etapa da realização dos projetos normativos - aqueles que vão para a prefeitura e para a obra. Nessa etapa o cliente pouco participa, pois se trata de uma etapa bastante técnica e burocrática. É aqui que se inicia o detalhamento dos projetos complementares: projetos estruturais, elétricos, hidráulicos, ar condicionado, além de todos os demais projetos necessários ao funcionamento da edificação.

5). - PROJETOS EXECUTIVOS: Por motivos que não será abordado aqui, os projetos normativos, em várias situações, são também utilizados com a finalidade de orientar a execução de obra. Isto, porém não é o mais indicado visto que projetos normativos atendem somente as necessidades básicas (legais), dos órgãos municipais, para que possam, naquele município, serem aprovados para construção. Para a boa execução de uma obra deve estar disponível os projetos executivos. São projetos destinados ao construtor, muito mais detalhados que o anterior. Junto com estes projetos temos um conjunto variável de desenhos de detalhamento, mostrando cada detalhe da construção dos diversos elementos que compõe a obra. São referências fundamentais para que o construtor possa executar sua obra com precisão.

Após a aprovação do projeto pelos órgãos competentes, e a entrega dos projetos executivos, é possível o início da construção de sua obra. Também é aqui que se conclui a ultima etapa do processo.

Muitos contratos com o arquiteto podem terminar aqui, já que o cliente pode contratar a realização do projeto arquitetônico com um profissional e executar a obra com outro. Também pode optar por contratar uma empresa especializada em execução, uma vez que existem profissionais especializados nessa área, assim como outros que somente realizam projetos arquitetônicos.

ATENÇÃO: Após esta etapa não é mais aconselhável a modificação do projeto sob pena de prejuízo econômico.

A EXECUÇÃO DA OBRA: Após a aprovação do projeto nos órgãos competentes, você poderá começar a construção da edificação de sua casa, a chamada execução. Esta é a etapa mais delicada, cara e demorada de todo o processo, além de envolver o profissional habilitado requer mão-de-obra de qualidade.

APROVAÇÃO DO PROJETO
Caso não contrate uma empresa especializada para esta etapa, Verifique na Prefeitura (ou no CREA) quais são as exigências para aprovar o seu projeto, a planta de sua casa e autorizar a sua construção (afastamentos do limite do terreno e etc.). Várias Prefeituras têm plantas prontas para casas com diferentes tamanhos, que já saem aprovadas e com licença para iniciar a obra.

ORÇAMENTO PARA A CONSTRUÇAO:
Após todas as etapas compridas, as empresas contratadas farão um levantamento quantitativo para efeito de orçamento, que é calculado de acordo com as etapas de construção, sendo, cada etapa calculada com precisão, pois serão utilizadas na forma de pagamento.

O CONTRATO:
Aprovado o orçamento, será fechado entre cliente e contratada o contrato, que é acompanhado de memorial descritivo detalhado e do cronograma físico financeiro.

1ª FASE DA CONSTRUÇÂO

LOCAÇÃO DA OBRA:
Com o projeto em mãos, comece o trabalho com a limpeza e nivelamento do terreno onde a casa será construída. Após a construção do gabarito marque a posição da casa no terreno. Não esquecendo de conferir o esquadro do gabarito. Esta etapa é muito importante para garantir a construção das paredes na posição correta. Será necessário um levantamento planialtimétrico, para definição precisa dos níveis do terreno, localização de postes e árvores e da posição do norte magnético e etc.

2ª FASE DA CONSTRUÇÃO

SERVIÇOS PRELIMINARES PARA O FUNCIONAMNTO DO CANTEIRO DE OBRAS: Ligações de água e energia elétrica, alguns desses itens já podem ser executados de acordo com os padrões das concessionárias locais. Limpeza do terreno. Locação através de topografia dos cortes e aterros necessários. Terraplanagem através de máquinas equipamentos dimensionados pelo volume da obra. Execução de fossa séptica e poço absorvente quando necessário

ESTACAS:
Esta e uma etapa que deve ser terceirizada, e executada por empresa especializada em bate estacas, e executado de acordo com o projeto estrutural.

FUNDAÇÃO:
A fundação ou alicerce serve para apoiar a casa no terreno. A fundação depende do tipo de solo do seu terreno. Uma sondagem permite saber qual é a fundação mais indicada. Existem firmas especializadas em sondagens de solos. Mas a melhor dica é consultar os vizinhos para saber como foram feitas as fundações das casas próximas. Com essas informações poderá começar a execução das sapatas, blocos e vigas Baldrame, e aconselhável fazer a concretagem com concreto usinado por empresa qualificada. As armaduras de ferragens deverão ser executadas, sempre com aço CA-50 e CA-60.

BALDRAME (sapata corrida) Se você encontrar solo firme até uma profundidade de 60 cm, você pode abrir uma vala e fazer o baldrame diretamente sobre o fundo dela. Você pode fazer baldrame de blocos ou de concreto estrutural.

RADIER Outra solução é construir uma laje de concreto sobre o solo, conhecida como radier. Além de apoiar sua casa, o radier já funciona como contrapiso e calçada. Mas o radier só pode ser usado se o terreno todo tiver o mesmo tipo de solo. Se uma parte for firme e a outra fraca, o radier não pode ser utilizado.

IMPERMEABILIZAÇÕES
A impermeabilização tem que merece uma atenção especial, tanto no respaldo do alicerce, quanto nas paredes em contato com o solo. Este serviço terá que ser executado por profissionais treinados em aplicação de manta asfáltica e outros impermeabilizantes.

ELEVAÇÃO DAS ALVENARIAS
Podem ser executadas com diversos materiais (tijolos comuns, blocos cerâmicos ou blocos de concreto). Deverão ser executando sempre vergas e contra vergas nos vãos de portas e janelas. Você mesmo pode calcular quantos milheiros de tijolos vai precisar. Faça as contas e veja como os blocos de concreto rendem mais. Comece cada parede pelos cantos, assentando os blocos em amarração (fazendo junta amarrada). Não esqueça de verificar o nível e o prumo de cada fiada.

COMO PREPARAR UMA BOA ARGAMASSA
Misture apenas a quantidade suficiente para 1 hora de aplicação. Esse cuidado evita que a argamassa endureça ou fique difícil de ser trabalhada.

ARGAMASSAS PRONTAS
Existem também argamassas prontas, para assentamento, revestimento e rejuntamento, à venda nas lojas de material de construção. Essas argamassas vêm embaladas em sacos e devem ser misturadas com água na quantidade recomendada na embalagem.

VÃOS DE PORTAS E JANELAS
Use uma verga na primeira fiada de blocos acima do vão. Essa verga pode ser pré-moldada ou feita no local. Ela deve ter, no mínimo, 20 cm a mais para cada lado do vão. Lembre-se de chumbar tarugos de madeira nas bordas dos vãos. Os batentes de portas e janelas, que serão instalados depois, vão ser pregados nesses tarugos. Use uma argamassa bem forte de cimento e areia (1 parte de cimento e 3 partes de areia) para chumbar os tarugos.

DICA IMPORTANTE
Evite desperdício. Assim que terminar a alvenaria, converse com um encanador e com um eletricista para saber quando você deverá rasgar as paredes para colocar canos e conduítes (eletrodutos).

ESTRUTURA DE CONCRETO
Pilares, vigas de sustentação e escadas, terão que ser concretadas com concreto armado, sempre com a resistência indicada no projeto estrutural, e executado de acordo com as normas técnicas aplicáveis, tomando especial cuidado com escoramentos e travamento das formas.

COMO PREPARAR UM BOM CONCRETO NO CANTEIRO DE OBRA:
Use pedra e areia limpas (sem argila ou barro), sem materiais orgânicos (como raízes, folhas, gravetos etc.) e sem grãos que esfarelam quando apertados entre os dedos. A água também deve ser limpa (boa para beber). É muito importante que a quantidade de água da mistura esteja correta. Tanto o excesso como a falta, são prejudiciais ao concreto. Excesso de água diminui a resistência do concreto. Falta de água deixa o concreto cheio de buracos.

CONCRETO PRONTO
O concreto também pode ser comprado pronto, misturado no traço desejado e entregue no local da obra por caminhões betoneira. Esse tipo de fornecimento só é viável para quantidades acima de 3 M? e para obras não muito distantes das usinas ou concreteiras, por questão de custo.

LAJES E SUA UTILIZAÇAO
As lajes terão que ser executadas de acordo com o projeto estrutural podendo ser pré-moldadas simples, treliçadas ou maciças.

As lajes aumentam o valor, o conforto e a segurança de sua casa. As mais comuns são as de concreto armado, executadas no local, ou as pré-moldadas de concreto, compostas de vigotas “T” ou vigotas treliçadas e lajotas (tavelas). As lajes pré-moldadas são as mais econômicas e mais simples de executar.

As lajotas (tavelas) podem ser de concreto, cerâmica ou isopor. Elas servem de guia para medir a distância entre as vigotas. Por isso, as lajotas devem ter sempre o mesmo tamanho.

MONTAGEM
As vigotas devem se apoiar pelo menos 5 cm de cada lado da parede. As lajotas devem ser encaixadas sobre as vigotas. A primeira e a última carreiras de lajotas podem ser apoiadas na própria cinta de amarração.

ESCORAMENTO
Se o vão a ser vencido pela laje for menor que 3,40 M?, coloque uma fileira de pontaletes para escorar as vigotas. Se o vão for maior (3,40 M? a 5 M?), escore as vigotas com duas fileiras de pontaletes. Nos dois casos, os pontaletes devem ser um pouco mais alto que as paredes. A laje deve ficar levemente curvada para cima, formando a contra-flecha, recomendada pelos fabricantes.

O próximo passo é colocar as caixas de luz e os conduítes (eletrodutos) para a fiação elétrica. Feito isso, pregue uma tábua de testeira nas extremidades da laje, que vai funcionar como fôrma da capa de concreto da laje.

DICA IMPORTANTE
A espessura da capa de concreto deve obedecer às instruções do fabricante da laje, que definirá a armadura complementar a ser utilizada. Antes de concretar a laje, molhe todas as vigotas e lajotas já montadas.

COBERTURA
Antes do início desta etapa, será necessária a execução do projeto de estrutura, para dimensionar e quantificar todos os materiais, evitando assim perdas e erros de execução. Na execução são tomados todos os cuidados possíveis para que seja assegurada a perfeita estabilidade da estrutura e proteção dos materiais empregados. Também utilizamos quando necessárias mantas para proteção térmica e hidráulica.

TUBULAÇÕES
O cliente precisa levar em conta, (o quanto ele quer gastar hoje e quanto ele quer gastar amanha) “O BARATO SAI CARO NO FUTURO”. O cliente deve procura usar os materiais para a execução das tubulações, tanto de água fria, água quente, elétrica e esgotos, materiais de qualidade, de empresas renomadas que dão garantias de seus matérias de construção, Todas as tubulações de água quente deverão ser isoladas. Poderá também ser instalado um sistema de recirculação, o que mantém sempre água quente na tubulação, evitando-se perda desnecessária de água. A execução devera sempre seguir as especificações dos fabricantes e das normas técnicas aplicáveis.

REVESTIMENTOS DE PAREDES E LAJES INTERNAS
Nos revestimentos internos poderão ser utilizados como revestimento final gesso liso, que é aplicado sobre o emboço (ou massa grossa) de cimento e areia, por razões de custos, mas também podem ser outros tipos a critério do cliente. Nos banheiros após o emboço, devera ser executado a impermeabilização das paredes dos boxe de chuveiros, para garantir que não hajam problemas relacionados com umidade nas paredes. Os materiais poderão ser fornecidos pelo cliente ou pela a contratada. A contratada devera fornecer ao cliente uma relação com as quantidades para cada ambiente. A critério do cliente poderá ser executado forro em gesso, lambri, colméia ou outro tipos para esconder tubulações ou vigas de concreto nas áreas de cozinha e banheiro, ou simplesmente por razões de decoração.

REVESTIMENTOS EXTERNOS
Pode ser emboço desempenado (para aplicação de textura acrílica), emboço ou reboco (massa fina), ou outro tipo a critério do cliente. Nesta etapa também poderá ser impermeabilizada a faixa de revestimento mais próxima ao solo para evitar problemas de umidade nas paredes.

PISO:
Esta etapa tem que ser executada em 3 fases, a primeira é o contra piso, executado nos ambientes térreos, após o acerto e compactação do terreno é lançada uma camada de concreto, que também pode ser armado (no caso de áreas que tiveram grande espessura de aterro), nesta fase será obrigado ter o cuidado de definir precisamente o nível acabado de cada ambiente, o que irá garantir a economia dos materiais da fase seguinte que é a regularização, esta fase é executada nos ambientes que irão receber piso cerâmico ou piso de madeira, o contra piso ou laje recebe uma camada de argamassa de cimento e areia nivelada, ou com as inclinações para os ralos, no caso de pisos de madeira de ambientes térreos, e pisos de banheiros de dos pavimentos superiores será executado também a impermeabilização desta regularização. Após a regularização segue-se a colocação dos pisos.

ACABAMENTOS DIVERSOS
E sempre bom para o bolso do cliente contar com um profissional especializado nessa hora, as instalações de louças e metais, requer atenção e muito cuidado, muitos acabamento vem com uma película muito fina como cobertura, um alicate ou uma chave inglesa desregulada pode arranhá-lo e você terá que compra outro e não são baratos. As instalações de louças sanitárias, bancadas de pias e de banheiros, também não dispensa cuidados.

FIAÇÃO
Devem ser executadas sempre com materiais que atendam as normas técnicas. ABNT (ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS)

PINTURAS INTERNAS E EXTERNAS
Esta e uma etapa especial da obra, por isso um profissional especializado e indispensável para a execução de todos os tipos de pinturas a gosto do cliente, procurando sempre empregar material de primeira linha e de empresas de renome no mercado da construção civil.


Luiz Alberto de Carvalho
Maxxi Obras
(51)81067862
Home
Dicas
Atualizações
Empresa
Parceiros
Representantes
Fale Conosco

Contato:
(51) 8106-7862